• Guilhoché…

    ...sinto-me como um ornato composto de traços ondeados que se cruzam e entrelaçam com simetria; tentando me redescobrir e me reinventar sem perder a essência. Com essa probidade, quero, aqui, manter em mim esse vento de espírito jovem, essa curiosidade infantil em relação ás coisas, essa espécie de encantamento em relação ao ser humano. Quero crer que somos muito maiores e mais interessantes que as barreiras que o mundo impõe e que os limites que a vida oferece. Acredito na transformação dos sentimentos e no melhor de cada um. Quero que minha inspiração esteja sempre afiada; colocando em harmonia instinto, alma, criatividade, percepção e uma dose de crítica, que pra mim funciona como uma espécie de veneno destilado. De certa forma, viver, também é seguir essa premissa. O veneno que me refiro é aquele acompanhado de uma grande quantidade de conhecimento, que servirá para discernirmos opiniões. Enfim, se você quer se redescobrir e compartilhar instantes, detalhes e informações; venha fazer parte do meu mundo!
  • Categorias

  • Twitter Valéria

    • WWF- Brasil shar.es/15OaIJ 1 year ago
    • Mamãe coruja...to babando!! 5 years ago
    • Gente Boa; só passei pra contar que o bebê é MENINO!! hEHEHE!! Agora, faltam 3 meses e meio...hahaha 6 years ago
    • Estaremos no Politicom com o tema "Marketing político e redes sociais"...hehehe!! 6 years ago
    • "O carvalho não cresce à sombra do cipreste, e o cipreste não consegue crescer à sombra do carvalho"... 6 years ago
  • Face Valéria Amoris

AMOR…

Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo. É o arremate de uma história que terminou, externamente, sem nossa concordância, mas que precisa também sair de dentro da gente.

By Martha Medeiros

NÃO O TEMPO NÃO CURA TUDO…

By Martha Medeiros

Há quem diga que o tempo cura tudo…desengane-se quem pensa assim!!
O tempo não cura tudo, por mais que se deixe passar, existem marcas que estão de tal forma cravadas em nós que nem que passem mil anos elas desaparecem….
O tempo não cura um amor mal resolvido, não apaga as marcas que ficam na alma, muito menos as do coração.
Um grande amor não se extingue, não se apaga…mesmo que possa esmorecer, fica sempre aquele “lume brando” bem lá no fundo.. Ficam sempre as recordações dos tempos em que se transbordava de felicidade, ficam as memórias e as sensações daquilo que se viveu…
Não! O tempo não consegue apagar as memórias que restam daquilo que foi um grande amor! Um grande amor não morre…
O tempo pode até fazer com que nos lembremos menos vezes, pode fazer com que o coração já não bata com tanta intensidade, mas depois sentimos um cheiro, vimos uma imagem, vimos um rosto familiar…e tudo volta num reboliço, os sintomas estão cá novamente e os sinais exteriores não mentem…
Não o tempo não cura tudo…

CHEGA…

FORA DO AR…

TÉRMINO