• Guilhoché…

    ...sinto-me como um ornato composto de traços ondeados que se cruzam e entrelaçam com simetria; tentando me redescobrir e me reinventar sem perder a essência. Com essa probidade, quero, aqui, manter em mim esse vento de espírito jovem, essa curiosidade infantil em relação ás coisas, essa espécie de encantamento em relação ao ser humano. Quero crer que somos muito maiores e mais interessantes que as barreiras que o mundo impõe e que os limites que a vida oferece. Acredito na transformação dos sentimentos e no melhor de cada um. Quero que minha inspiração esteja sempre afiada; colocando em harmonia instinto, alma, criatividade, percepção e uma dose de crítica, que pra mim funciona como uma espécie de veneno destilado. De certa forma, viver, também é seguir essa premissa. O veneno que me refiro é aquele acompanhado de uma grande quantidade de conhecimento, que servirá para discernirmos opiniões. Enfim, se você quer se redescobrir e compartilhar instantes, detalhes e informações; venha fazer parte do meu mundo!
  • Categorias

  • Twitter Valéria

    • WWF- Brasil shar.es/15OaIJ 1 year ago
    • Mamãe coruja...to babando!! 5 years ago
    • Gente Boa; só passei pra contar que o bebê é MENINO!! hEHEHE!! Agora, faltam 3 meses e meio...hahaha 6 years ago
    • Estaremos no Politicom com o tema "Marketing político e redes sociais"...hehehe!! 6 years ago
    • "O carvalho não cresce à sombra do cipreste, e o cipreste não consegue crescer à sombra do carvalho"... 6 years ago
  • Face Valéria Amoris

DEPRÊ BREGA…

Meus Amores, me perdoem…mas ultimamente estou passando por um momento deprê.

Não é por nada; mas sou normal, né gente!! Um ser cheia de imperfeições que não tem medo de se expor; e de dizer que tá sofrendo; tá muito mal; triste; e chorando pra caramba…como qualquer mortal.

Aqueles que sempre me acharam uma “muralha”, como se nada me atingisse…viu, erraram. Sofro como todo mundo. Não sou tão forte como pensam. Eu choro e, como choro……..sinto-me até desidratada de tanta lágrima que derramei de segunda-feira até hoje…rsrs!!

Declarado isso; entenderei se não visitarem meu Blog até esse momento passar…rsrs!! Afinal, é horrível visitar páginas onde a dor tá explicita. A dor tá escancarada…isso faz com que os leitores fiquem um tanto mal com eles mesmos…

Lamento, mas essa é minha vida e, NECESSITO por tudo pra fora, até cansar, até não agüentar mais e ter uma boa noite de sono…aí, aí, que saudades da época que eu dormia…Contudo, seguirei algumas dicas daquele livro “Comer, Rezar, Amar” – infelizmente, não posso viajar por um ano pra me encontrar; mas me encontrarei por aqui mesmo.

Pra começar farei uma lista. Criarei metas; estipularei regras – justo eu que não sou nada regrada falando em “organização”…nossa até pra mim essa palavra assusta; soa estranha…mas não posso chorar todos os dias. Então a deprê terá data pra acabar. Não decidi isso ainda; afinal tá tudo muito recente…mas logo a data será definida, prometo a vocês e principalmente a mim mesma. Caso contrário, ficarei louca; ou um pouco mais do que já sou…

Enfim, deletarei esse “diabinho” teimoso que me atormenta e como num passe de mágica essa confusão de pensamentos e sentimentos irão sumir. Assim desejo e espero!!

Bom, como a Garotinha Ruiva me escreveu: “se sentir vontade de chorar, chore. Chore até que possa esvaziar, como secar…Depois virá o cansaço, e assim, dormirá com a certeza de que um novo dia pela frente te espera e que depende apenas de você”…(trecho tirado do livro citado a cima).

Gente boa, é isso que estou fazendo…e só pra terem uma pequena idéia de quanto ando quietinha e escondida dentro da minha semiosfera; ouçam a música que me toca por dentro. Eu sei, é de matar a audição também; porém, quem nunca viveu um momento brega como esse que atire a 1ª pedra, hen??!!…rsrs!!

Contudo, nada como o velho e bom TEMPO. Só peço a Deus que esses instantes de lamuria voem e que a dor e as lembranças tristes do passado sumam no espaço, ou melhor, que eu consiga transformar as lembranças tristes em algo bom, algo que não dói.

Após esse relato, posso parafrasear a fala do ator Fábio Assunção na campanha da Nextel. Só mudo o nome dele pelo meu, aff…

“Eu vivo muitas vidas, mas a Valéria eu não posso interpretar. Esse personagem é o que eu escolhi. Mas sei que minhas escolhas é quem definem quem eu sou. Lutei; desisti; abandonei; duvidei; esqueci e me encontrei…não foi atuando que descobri meus medos e minhas virtudes, foi por ter liberdade nas minhas escolhas. Ainda vou viver muitas vidas nessa vida, mas felicidade é ser eu mesma”…

Amores; nesse caso o “atuando” cabe a todos nós; afinal somos atores nesse palco que se chama mundo. Em cada lugar (serviço; faculdade/escola; casa; com a família; com amigos; viagem); em diferentes situações, muitas vezes de forma implicita somos todos atores, pois interpretamos. Só mostramos realmente quem somos com aqueles mais intimos e, nem sempre agrada…mas somos o que somos e devemos ser sempre felizes por isso.

Quanto ao me “encontrei”, isso já é outro assunto. Pensei que havia me encontrado a anos. Porém, estava enganada. Hoje estou tentando me reencontrar; eliminar minhas dúvidas, angústias e medos até então inexistentes…todavia meus caros, a essência é a mesma. Essa, não muda. E agrade quem agradar EU SOU ASSIM. Sorry.

Como me disseram, por sinal boa definição: franca, intensa, verdadeira, especial e iluminada.

Quanto ao especial e iluminada – essas características foram dadas por aqueles que me amam incondicionamente…não sou tudo isso…rsrs!!

Mas voltando ao foco inicial; quando estiverem vivendo o momento da travessia…assim como eu; levem na bagagem, na mente e no coração uma belíssima frase de Fernando Pessoa: “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”.

Em breve escrevo outro post. Vamos torcer pra não ser tão melancólico…rsrs!!

O MATRIMÔNIO

“Vocês nasceram juntos, e

juntos estarão mesmo quando

as asas brancas da morte

terminem com seus dias –

porque continuarão unidos na

memória silenciosa de Deus”.

 

“Cartas de Amor do Profeta”, Ed. Ediouro – leia o texto na íntegra no Blog do Paulo Coelho.

DESISTI


“Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e

sim desistir daquilo que se mais ama. Eu

desisti. Mas não pense que foi por não ter

coragem de lutar, e sim por não ter mais

condições de sofrer”, Bob Marley.

FALTA-ME O AR QUE ME É TÃO CARO…

Sei que estou em falta com vocês. Há tempos que não deixo um post meu com uma história divertida ou triste, mas minha. De coração, ultimamente, anda acontecendo tantas coisas que chego a ficar atordoada com as situações. Não sei nem por onde começar. Por isso, prefiro não iniciar post algum em que mais tarde eu possa vir me arrepender. Só posso dizer que os “ciclos da vida” são complexos; difíceis; e por vezes doloridos, nem tudo é um mar de rosas – seria tão bom se fosse! Nos últimos dois meses me falta coragem pra decidir o caminho que devo seguir.

Medo e incertezas me atormentam e juro, não sei viver assim. A ansiedade me consome. Perco o sono e não ando vivendo…apenas existindo. Olho no espelho e não me vejo. Me procuro e não me acho. Pela 1ª vez na vida estou sendo incapaz de tomar uma decisão. Dói e como dói.

A culpa é de quem??! Minha; só minha. Porque estou sendo tola, estou permitindo “viver” assim na incerteza. Estou paralisada diante dos acontecimentos e não consigo dar o próximo passo. Por outro lado, descobri que tenho “um pouco de paciência”; algo que então nem sabia que existia.

Como em tudo; há uma única certeza. Vou aprender algo bom com essa dor, com essa situação tão conflitante. E acima de tudo vou sobreviver. Independente do que vir acontecer vou sobreviver…por mais ferida, magoada e chocada que eu esteja não permitirei ser fraca. Fracassada jamais. Na hora certa ressurgirei das cinzas, como a Fênix. Sempre foi assim, não sei por que cheguei a pensar que dessa vez seria diferente?!

Hoje, só posso dizer como me sinto: “falta-me o ar que me é tão caro”.

Porém, não fiquem preocupados. São coisas da vida. Num momento melhor retomo as rédeas e escrevo com alegria, mesmo o que por hora é triste. Afinal, tudo é uma questão de ótica. Existem diversas, basta eu encontrar a certa.

Volto em breve com meus relatos.
Apenas me desejem sorte.

Beijos gigantes a todos!!

TENTAR ESQUECER PRA RELAXAR…

DESEJOS